Conecte-se ao que importa.

A internet e a tecnologia vieram para deixar a nossa vida mais ágil, para facilitar.  

Os aplicativos e as redes sociais "devem ser usados com moderação", não desprezando o seu valor na vida de muitas pessoas, mas navegar requer cuidado de um adulto desde o primeiro contato com esse mundo.

O interesse dessas plataformas, é nos deixar conectados 24 horas por dia, e quanto mais tempo ficamos conectados, mais eles lucram.

Na verdade, o que eles mais querem realmente é armazenar a maior quantidade de dados possível sobre todos.

O que nasceu para nos aproximar, também está nos afastando!

Hoje, é normal trabalharmos em casa, respondermos Whatsapp a qualquer hora, em qualquer lugar, acabou o sossego… A gente nunca desliga, não nos desconectamos da vida ao nosso redor.

E a gente quer tudo resolvido para ontem… o tal do imediatismo!

Nós precisamos parar um pouco, respirar, dar tempo ao tempo, saber esperar…tudo requer um tempo certo. 

A pausa é necessária.

O que é mais vital e importante nas nossas vidas, é a relação com nossos filhos e família. 

É preciso usar a tecnologia como um meio e não um fim, um meio de tornar nossas vidas melhores.

Não estamos diante de um problema sem solução, e não é necessário tirarmos o celular dos nossos filhos, esse não é o objetivo, pois tudo está migrando para as plataformas tecnológicas, os algoritmos estão trabalhando e a inteligência artificial está se tornando poderosa.

Penso que estamos numa "Era de Transição"… E isso traz desequilíbrio, precisamos nos acomodar e nos adaptar, assim como foi a Era do Fogo, Era da Escrita, a Era da Eletricidade.

Todas as Eras modificam o ser humano em todos os aspectos, desde os comportamentais como fisiológicos e emocionais, e a Era  da Comunicação Digital é a que estamos vivendo agora, a " Era do WhatsApp" …

E o ser humano tão entusiasmado perdeu a mão, exagerou, agora nós estamos refletindo, e percebendo que é necessário freio e utorregulação.

Esse controle deverá vir de nós adultos, assim como veio de nós a exposição da tecnologia para eles, portanto precisamos ajudar os jovens a desenvolver autorregulação para isso tudo.

Sem reflexões, debates éticos e políticos, a tecnologia não necessariamente nos garantirá um resultado benéfico.

Responsáveis que somos, pais e educadores de indivíduos menores, mais frágeis e sem ainda consciência dos perigos que essas plataformas os expõem, eles dependem de nós!

Portanto nossa escola convida todos vocês para uma tentativa de" Conectarem-se ao que Realmente Importa " 

Quase um "Desconectar para Reconectar."

Não esqueçamos de que hoje nós cuidamos deles... amanhã, eles cuidarão de nós de alguma forma.

 

Abraços de Girafa!

 

Ana Cláudia Favano

Psicóloga, Pedagoga e Educadora Parental

Gestora da Escola internacional de Alphaville

 

Tópicos ESCOLA BILÍNGUE, ALPHAVILLE, EDUCAÇÃO INFANTIL

Picture of Ana Cláudia Favano
Ana Cláudia Favano
Gestora da Escola Internacional de Alphaville. Psicóloga, Pedagoga, Educadora Parental pela PDA/USA. Atuação em Psicologia da Moralidade, Psicologia Positiva, Formação Ética. Dedicada à leitura, interessada por questões políticas, mobilizada grande parte de sua energia para contribuir com a formação de gerações comprometidas e responsáveis.