Por que escolher uma escola brasileira de educação bilíngue?

Quando buscamos uma escola brasileira para os nossos filhos, ficamos perdidos diante de tantas opções. Existem muitas propostas, algumas bem diferentes e outras muito parecidas, mas vale a pena pesquisar para tentar encontrar qual a escola mais adequada para o que você procura para a educação dos seus filhos.

Nesta busca, pode ser que uma escola brasileira de educação bilíngue o surpreenda e seja uma escolha adequada. Ainda mais quando não pretendemos nos distanciar da cultura brasileira, mas queremos que os nossos filhos sejam fluentes em mais de um idioma e preparados para o mundo.

“Mas será que todas as escolas são iguais no ensino das línguas estrangeiras?” “Será que os meus filhos vão perder o conhecimento da língua portuguesa?” “E a alfabetização?” “E o vestibular?”.

Muitas são as dúvidas… mas como é o ensino bilíngue, afinal?

Vale a pena buscar, conhecer essas propostas de ensino e os resultados alcançados pelos alunos que já estudaram nelas.

Escola brasileira de educação bilíngue: por onde começar?

Escola brasileira de educação bilíngue: por onde começar?

Ao procurar uma escola para os nossos filhos, é preciso estarmos atentos ao tipo de educação que acreditamos ser a mais adequada, levando em conta, além dos valores familiares, a proposta pedagógica da escola e o que se espera para o futuro deles.

Com a revolução tecnológica e a globalização, o ensino da língua inglesa tornou-se ainda mais necessário, e assim as escolas começaram a focar e ampliar o número de aulas nesse idioma.

Quando falamos em escola brasileira de educação bilíngue, estamos nos referindo a uma escola com um diferencial claro de ensino, uma escola onde o seu filho além de aulas em português, terá aulas em inglês dentro de um contexto especialmente planejado para a aquisição natural desse idioma, tornando-o conhecedor tanto quanto do idioma português.

O aluno bilíngue transitará pelas duas línguas com proficiência e terá benefícios nas mais diversas áreas do conhecimento, por conta dessa metodologia.

Para uma escola ser bilíngue, não basta ter aumento de aulas do segundo idioma no currículo, toda uma metodologia é desenvolvida para a construção do bilinguismo, ou seja, uma escola bilíngue, já nasce com uma proposta bilíngue, ela não se torna bilíngue. É bom não confundir, pois, hoje em dia, existem muitas adaptações no mercado educacional que não são escolas bilíngues e não formarão adultos bilíngues.

A diferença é que toda a proposta pedagógica, desde sua criação, é baseada em estudos, pesquisas e princípios onde o bilinguismo é o objeto de estudo e a finalidade educacional, acompanhando as evoluções no mundo científico e adaptando para as necessidades locais.

Por esse motivo, chamo atenção para o fato de que a educação bilíngue é muito diferente do que o ensino do inglês em aulas específicas da língua inglesa. E também, uma escola bilíngue não é necessariamente uma escola estrangeira.

Tornar-se bilíngue exige que você transite normalmente por, pelo menos, dois idiomas para usá-los nas necessidades específicas, sem prejudicar a aquisição e o desenvolvimento de nenhum deles, seja ele materno ou não.

Portanto em uma escola brasileira de educação bilíngue, o seu filho vai manter a língua portuguesa tão fluente quanto o inglês, e em algumas escolas uma terceira língua também.

Tudo depende das suas expectativas:

Tudo depende das suas expectativas:

Para você que deseja que o seu filho se torne fluente, ou seja, leia, escreva e domine a comunicação na língua inglesa, além do português, parece que uma escola bilíngue brasileira seja uma ótima escolha.

Para você que pretende que o seu filho estude no Brasil ou no exterior, e que ele tenha um diferencial linguístico, onde poderá alcançar desempenho superior nos exames de admissão das universidades sejam elas em qual país for, também é uma ótima escolha.

Hoje os alunos das escolas brasileiras de educação bilíngue aplicam também para as universidades estrangeiras e são aceitos com grande facilidade e durante a universidade tem, em geral, um desempenho elogiado. Nos vestibulares brasileiros, são beneficiados pelo domínio do inglês, cultura internacional e redação, pois o domínio das duas línguas trazem benefícios em habilidades e competências que contribuem para um excelente desempenho.

Para os estrangeiros que buscam o aprimoramento de mais uma língua, no caso o português, a vivência bilíngue, aonde terão aulas em dois idiomas, também é uma perfeita opção. Ou seja, seu filho brasileiro ou estrangeiro terá muitas vantagens se estudar em uma escola brasileira de educação internacional.

Vamos entender porque vale a pena!

1 - Como aprender um novo idioma estimula o cérebro:

Como aprender um novo idioma estimula o cérebro:

Sendo aptos a transitar por dois idiomas facilmente, estarão exercitando suas funções cerebrais de um jeito único, estimulando e desenvolvendo habilidades e competências lógicas entre outras inteligências que os monolíngues não atingem com o mesmo êxito. Muitos cientistas estão comprovando os efeitos da educação bilíngue no desenvolvimento cerebral.

É como se fosse um exercício de musculação, aonde é estimulada a musculatura cerebral desses alunos, tornando-os “turbinados” com essa ginástica mental, transitando pelos dois idiomas simultaneamente, diferenciando automaticamente o momento e a necessidade de troca de idioma. Não há parada para raciocinar, é quase involuntário e imperceptível a troca.

A experiência bilíngue melhora consideravelmente a chamada função executiva cerebral. Este sistema comanda os processos relacionados a atenção, planejamento, resolução de problemas e outras tarefas mentalmente exigidas pelos diversos ambientes no dia a dia.

Os jovens bilíngues, tornam-se mais atentos e focados, conseguindo manter as informações disponíveis na memória por mais tempo, ou seja, eles monitoram e controlam o ambiente e não o ambiente que os controla.

Um texto bem interessante foi publicado no Jornal New York Times , “Porque os bilíngues são mais espertos” , por Yudhijit Bhattacharjee , publicado em 17 de março de 2012 e foi traduzido e está disponível no site da Escola Internacional de Alphaville.

Desta forma, os alunos da Escola internacional de Alphaville – que é uma escola bilíngue brasileira e que iniciou suas atividades no ano 2000 -, com uma cultura bilíngue, são capazes de se comunicar com proficiência, nos dois idiomas; português e inglês, e também se tornam fluentes em espanhol.

A fluência do seu filho em mais de um idioma depende da forma pela qual ele será exposto e em qual idade começará a estudar em uma escola bilíngue, o quanto mais cedo melhor. Além disso, o seu filho será preparado para uma cidadania global, aumentando diretamente a sua capacidade de adaptação, onde quer que escolha viver ou estudar no futuro.

2 - Carga Horária e Metodologia:

Carga Horária e Metodologia:

Como escola brasileira de educação bilíngue, ela obedece às determinações da Lei de Diretrizes e Bases da Educação, além das determinações dos Conselhos Estaduais e do Ministério da Educação .

A carga mínima exigida é de 200 dias letivos e segue os Parâmetros Curriculares Nacionais, preservando a nossa cultura nas diferentes disciplinas.

Tudo isso é feito na língua portuguesa, que é o idioma oficial do Brasil.

O calendário seguido é o brasileiro, permanecendo os feriados e comemorações nacionais e mantendo a cultura brasileira e as datas especiais importantes para o país.

Para uma escola brasileira de educação bilíngue, dar conta de todo o currículo é um desafio, e para isso é necessário que o seu filho tenha aulas e atividades em período semi-integral, para que tenha mais tempo para o aprendizado acontecer nos dois idiomas.

A diversidade cultural só vem a enriquecer a convivência, pois os alunos aprendem bem cedo a respeitar as diversas nacionalidades e diferentes culturas.

Na Escola Internacional de Alphaville, os pequenos da Educação infantil, já começam a partir de um ano de idade na imersão total em inglês, durante meio período, podendo optar por período semi-integral e quando chegarem aos 5 anos, passam ao período semi-integral onde a aprendizagem ocorre em dois idiomas: português e inglês e desta forma ocorre até o High School.

3 - As Vantagens para a saúde:

As Vantagens para a saúde:

A capacidade de memorizar mais de uma língua é muito presente nos alunos bilíngues: é um exercício cerebral que o tornará mais saudável quando adulto também.

Estudo realizado pelo neuropsicólogo Tomar Gollan, da Universidade da Califórnia em San Diego, revelou que estudar um novo idioma pode ir muito além da comunicação e ter um efeito ainda mais profundo sobre o cérebro, melhorando as habilidades cognitivas não relacionadas à linguagem, prevenindo o Alzheimer, e até mesmo retardando outras doenças como a demência.

Segundo Patrícia Khul, vice diretora do Instituto para Aprendizado e Ciências cerebrais de Washington, “Os bebês bilíngues podem ter um calendário diferente para se comprometer neurologicamente com uma linguagem em comparação com os monolíngues”.

Quando o cérebro está exposto a dois idiomas, e não só a um, responde adaptando-se a permanecer aberto durante mais tempo antes de mostrar o estreitamento da percepção que as crianças monolíngues costumam mostrar já no final do primeiro ano de vida.

Ou seja, quanto mais cedo começa o bilinguismo, melhor. E o processo de alfabetização não sofre nenhum tipo de prejuízo por conta do bilinguismo.

Caso queiram saber mais, assistam esse vídeo da Patricia Kulh sobe “A genialidade linguística dos bebês”

4 - Não basta qualquer ensino de uma segunda língua:

Não basta qualquer ensino de uma segunda língua:

Existem alguns diferenciais do sistema e da metodologia de ensino das escolas brasileiras de educação bilíngue que eu gostaria de ressaltar. Quanto mais cedo a criança frequentar essa escola, mais benefícios terá em habilidades cerebrais estimuladas e competências adquiridas nas mais diversas áreas do conhecimento, aprimorando o desenvolvimento cognitivo, não apenas nas aquisições das linguagens, mas em condutas e atitudes que farão a diferença para toda a sua vida futura.

Entrando em contato com as mais diversas culturas e conhecimentos globais, além dos diversos idiomas, poderá tornar-se um cidadão do mundo, pronto para viver e escolher aonde quer viver ou estudar, trabalhar.

Seja no Brasil ou no exterior, esse aluno estará preparado com todas as competências necessárias para a vida, além de tecnologias e de conteúdos.

Estamos falando em vivências e experiências para a formação de um indivíduo na sua plenitude, e que o bilinguismo muito tem a contribuir com tudo isso.

O que podemos afirmar, é que nossos jovens bilíngues encontram adaptabilidade de forma rápida e segura em qualquer lugar do mundo, e que são elogiados em qualquer escola ou universidade que frequentam, por suas capacidades e por seu caráter, maturidade emocional e moral.

E o melhor de tudo isso? Não foi necessário deixar de viver a cultura brasileira!

O que você achou de tudo isso? Não é apaixonante essa proposta de ensino?

 

Quer ler mais ?

Conheça a Escola Internacional de Alphaville

Tópicos ESCOLA BILÍNGUE

Picture of Ana Cláudia Favano
Ana Cláudia Favano
Gestora da Escola Internacional de Alphaville. Psicóloga, Pedagoga, Educadora Parental pela PDA/USA. Atuação em Psicologia da Moralidade, Psicologia Positiva, Formação Ética. Dedicada à leitura, interessada por questões políticas, mobilizada grande parte de sua energia para contribuir com a formação de gerações comprometidas e responsáveis.